domingo, 24 de outubro de 2010

A TEIA DA MINHA VIDA


Ontem, por um impulso, tive vontade de excluir este blog. Está grade “besteira” que foi criada por mim em um ato insano de infantilidade...

Confesso que nunca mais havia tido a vontade de colocar nada aqui e, algumas vezes, tive até vergonha deste espaço que criei por se tratar de algo tão adolescente.

Mas hoje, quando acordei e olhei para o meu lado e não vi nada, percebi que a minha vida tem sido de uma adolescente. A mesma casa, o mesmo quarto, o mesmo armário... e ninguém, ninguém ao meu lado.

Quero mudanças! Quero uma casa diferente, um quarto diferente... UMA VIDA DIFERENTE.

Minha vida se tornou um clichê, me sinto nas páginas daquelas “fotonovelas” (aff, isso é antigo vai denunciar minha idade...rs), bregas, onde a “mocinha” só chorava, só sofria, só vivia aquele mundinho de 24, 25 páginas, na mão de algum vilão.

Não quero que minha vida se transforme nessa fotonovela brega. Quero uma vida sem lágrimas, sem sofrimento, quero uma vida feliz. Quero uma vida de sucesso. Quero uma história!

Quero ser a atriz principal, não quero ser a coadjuvante.
Não quero ser a taça, quero ser o vinho.

Fecho este post com as palavras de Clarice:



É difícil perder-se. É tão difícil que provavelmente arrumarei depressa um modo de me achar, mesmo que achar-me seja de novo a mentira de que vivo.