terça-feira, 28 de julho de 2009

A VIDA NÃO PÁRA NÃO...


Posso dizer ao mundo o quê? Nada, nada a dizer...
Quem já não teve essa sensação? Essa sensação de nada, nada a dizer...

As pessoas, às vezes (gosto muito do às vezes. Às vezes, é quase sempre, mas não nunca, não sempre...), esquecem de dizer adeus, até logo, até um dia. Elas vão sem dizer nada, sem se despedir.

Esquecem ou preferem não se despedir de tudo; de se despedir da vida, das pessoas, do que passou... Esquecendo que o que passou um dia foi; e se foi, chegou a ser; se chegou a ser foi importante (um momento); do que foi importante, por milésimos, foi essencial; se foi essencial merece um tchau. Merece palavras para amenizar, para justificar palavras que foram ditas e esquecidas. Esquecidas por quem as falou, mas não por quem as escutou.

A ausência de um adeus, de um até logo, de um “até” deixa dúvidas, por deixar em branco, sem um ponto final, deixando apenas reticências... Esquecendo que de reticências não se vive a vida, reticências ficam subentendidas, incompletas e, o incompleto fica inacabado, desleixado, deixado de lado... Fica ali, parado!! Mas a vida não pára.
“Mesmo quando tudo pede
Um pouco mais de calma
Até quando o corpo pede
Um pouco mais de alma
Eu sei, a vida não pára
A vida não pára não...”

terça-feira, 21 de julho de 2009

QUASE AMIGO



Ontem foi o Dia do Amigo, mas como eu me lembro todos os dias dos que SÃO, resolvi reservar o dia para os que QUASE foram. E, nessa reserva, me questionei o que é ser um QUASE AMIGO.

Na minha loucura normal de ser e sentir, eu acredito que tive alguns "QUASES" na minha vida. Assim como devo ter sido um “QUASE” para alguém.

O quase não significa diminuí-los, rejeitá-los, ou qualquer outro pejorativo com ênfase ruim. O “quase” significa o que quase foi, o que não aconteceu, o que se foi antes de chegar a ser. Aquele que queríamos que fosse e não foi; aquele que deixou de ser por algo do destino; aquele que deixou de ser por uma palavra errada que colocamos em um momento errado; aquele que julgamos sem conhecer direito; aquele que não demos a chance de nos conhecer e de conhecê-lo; aquele que desejamos, mas que não nos desejou; aquele que por algum ato do destino não chegamos a encontrar; aquele de mil faces, aquele que não reparamos, mas nos reparou; aquele que reparamos, mas que não nos reparou; aquele que gosta da gente e a gente não nota; aquele que gostamos, mas que nos ignora; aquele que teve vontade de se aproximar, mas que alguma atitude nossa o encabulou; aquele que gosta da gente e a gente nem sabe; aquele, simplesmente, aquele...

Quero comemorar o meu QUASE AMIGO... Alguém que deixei de conhecer melhor, talvez por esperar alguém melhor do que ele realmente seja, ou talvez por eu não ser alguém melhor que ele desejou que eu fosse.

Ao meu quase amigo hoje não ofereço flores, ofereço o meu coração aberto para receber ele e todos os que foram antes de SER e se tornaram QUASE, mas não com menos mérito dos que SÃO.

Dedico a vocês algumas de minhas lágrimas e todos os meus sorrisos... Dedico a vocês o que vivo!! Mesmo que tenha sido um QUASE...

terça-feira, 14 de julho de 2009

HOMENS DE BARBA POR FAZER


Foto - Malvino Salvador (melhor exemplo de Homem Lindo e de Barba por Fazer )



Existe coisa mais linda??!! Pra mim não!!! Não posso ver um moreno de barba por fazer que paro pra olhar. É mais forte do que eu.

É engraçado como para cada pessoa existe o modelo do BELO, do que mais atrai, do que paralisa. Para mim são os morenos. Não que os loiros não tenham seu charme, claro que tem. Eu mesma já fui apaixonada por um. Mas confesso que tenho queda por morenos.

Outro dia, o papo que tive com uma amiga ao telefone foi: “MORENOS DE BARBA POR FAZER x LOIROS COM ROSTO DE BUNDINHA DE NENEM”. (alôoou, mulheres falam essas bobagens mesmo, principalmente por telefone).

Ela dizia que para ela um loiro, com cara de bonzinho, barba feita e engomadinho era o que ela mais gostava. E eu retrucava: “Fala sério!!! Homem tem que ter cara de macho, barba por fazer, moreno... ai,ai”

Semana passada um papo parecido rolou com um amigo meu. Lindo por sinal!!! Um gato de parar qualquer trânsito de mulheres. Ele me mandou algumas fotos que tirou mês passado na viagem que fez à África do Sul. Cada foto linda, mas o mais bonito da foto era ele, moreno e de barba por fazer.

O mais engraçado foi eu dizendo isso a ele: “B... você está lindo nas fotos, com essa barba por fazer. Mas acho que você deve cortar mais, tá muito grande. Eu gosto quando você a deixa crescendo, mas não barba grande, já ta ficando Papai Noel.”

Ele riu, mas percebi que prestou a atenção em tudo que eu tava falando e posso apostar que ele cortou a barba e deixou exatamente como eu falei. Os homens costumam ser assim. Fingem que não ligam, mas prestam atenção em tudo, em todas as nossas “dicas”. Homem hoje em dia tá vaidoso mesmo, acho isso legal.

Meninos, mas sem exageros, por favor, tá?!!

Barba por fazer é sexy, casual, rebelde, meio selvagem... Estilo Malvino Salvador... aff!!! Me atrai mesmo, como um imã. Nem sei bem porque escrevi aqui essa bobagem. Ou será que eu sei?? Hum, mas não vou contar pra vocês.

Blog de mulher tem que ter de vez em quando essas bobagens, principalmente essas “bobagens lindas”, não é mesmo?! rs

sábado, 11 de julho de 2009

NUNCA É TARDE PARA AMAR


Estava eu em casa ontem, sem nada para fazer, e resolvi baixar um filme da internet para ver. Nem sabia qual nome de filme procurar, sou tosca pra guardar nome de filmes, atores, diretores... Então, resolvi apenas colocar o estilo que estava a fim de ver. Escolhi comédia romântica e apareceu uma centena deles, cliquei em alguns e entre esses “alguns”, baixei o “Nunca é tarde para amar.”

Para minha surpresa o filme relatava a história de uma mulher de 40 anos que se apaixona por um cara de 29 anos. Mas, quem é esse cara de 29 anos que chama a atenção dessa mulher “mais vivida”? Esse cara é apenas alguém que a faz rir, alguém que a encantou pela sua maneira simples de viver.

Uma vez me perguntaram qual o tipo de homem que me encantava e eu respondi: “Aquele que me faz rir, mas não um bobo, um bobo inteligente.”

A nossa vida é tão “pesada”, às vezes, que precisamos de alguém que nos faça enxergar algo de belo no mais simples. E, definitivamente, esse não será aquele executivo chato, cheio de preconceitos, regras, responsabilidades... Quem nos encanta é aquele que brinca de almofadas, que nos levanta no alto, que fala a maior bobagem e nos surpreende por ser apenas “natural”, sem regras...

segunda-feira, 6 de julho de 2009

COISAS DO DESTINO


É impressionante como o destino, às vezes, nos prega algumas peças, trazendo para nossas vidas pessoas e situações do passado que achávamos que já estavam esquecidas, enterradas,... Mas não!!! Ele nos empurra a fazer o que a principio não queríamos, a ir a um local que não planejamos... Parece que tudo contribui, conspira, para que algo ou algum encontro aconteça.

Às vezes nos vemos naquela situação de novela, onde fazemos parte de uma cena que não pode ser real, nos parece muita coincidência. Não é possível, mas é!!! Saímos quando não era para sair, alguém nos convida para algo que não imaginávamos. Chegamos nesse lugar e um “outro algo” nos faz não gostar do lugar e partir para outro destino e, mais que de repente, olhamos para o lado e vemos ALGUÉM. Alguém do passado, alguém que deixamos ali guardadinho nas nossas recordações, apenas.

Os olhares se cruzam, o corpo fala, grita a situação. Não acreditamos, rimos, nos cumprimentamos e pensamos: “Caraca, só pode ser destino. Não é por acaso que eu vim parar hoje aqui, nesse lugar.”

E eu acredito que não é por acaso mesmo. Nada na vida é por acaso, tudo tem um motivo. O motivo nós vamos descobrir com o tempo, só o tempo vai nos dizer, vai nos mostrar...

Pode ser que essa volta a um passado seja necessária em nosso presente para a resolução de algo que ficou mal resolvido. Pode ser que seja para construir um algo novo no futuro ou para concretizar alguma coisa não realizada, ou apenas para percebermos que cada pessoa que passa por nossa vida faz parte de um aprendizado. Pode ser que seja para fazermos as pazes com alguém que nos desentendemos ou, simplesmente, para ficarmos feliz por um dia. Pode ser que seja para nos fazer perceber o quanto a vida vale a pena, o quanto vale a pena ser feliz, fazer alguém feliz. Pode ser tanta coisa...

É tão bonito a gente perceber o brilho no olhar do outro quando nos vê depois de muito tempo. É tão lindo perceber o sorriso no rosto e ver que, de alguma maneira, somos ou fomos importantes. É tão gratificante percebermos que tocamos o coração de alguém, que cativamos, que fomos o motivo de uma felicidade, mesmo que momentânea. É tão maravilhoso saber que o destino nos prega algumas surpresas agradáveis exatamente naquele momento que estamos precisando, que era necessário percebermos que fazemos ou fizemos a diferença na vida de alguém.

Saber que a vida nos presenteou na hora em que o nosso coração está quase se fechando, por achar que as coisas não estão dando muito certo ou não estão saindo como planejamos, só pode ser coisa de Deus mexendo os “pauzinhos” na nossa trajetória.

É Deus nos mostrando outro caminho, outros sorrisos, outros olhares. É "ELE" nos mostrando que errar é humano, que podemos recomeçar, que devemos recomeçar, que não vale a pena ficar parado na mesma parada, quando existem tantas outras possibilidades, que tudo passa, até mesmo uma decepção, uma dor, um arrependimento,...
Como disse Antoine de Saint-Exupéry em sua obra, O Pequeno Príncipe: "Para enxergar claro, basta mudar a direção do olhar."

Mas o que quero mesmo dizer é o quanto foi importante para mim o brilho dos seus olhos e o seu sorriso, na minha vida.